Ubuntu na terra do pão di queijo

20/05/2006

Java pouco e bobagem?

Filed under: Software Livre — Leonardo Amaral @ 22:26

Hoje pela manhã, estive pensando enquanto me dirigia para a cidade, a titulo de resolução de problemas, mas porque raios sistemas como python nao tem aceitação no mercado ao troco do java?

Muitos me odiariam se não respondesse que seria por causas comerciais. Podem odiar,
nãe é. A teconlogia java foi talvez não a primeira, mas a mais conhecida dos
desenvolvedores e dos usuários (!), mesmo sendo uma linguagem complexa, e tudo
mais. Não abordarei a visão do programador, já que o mesmo, na pior das hipóteses
consegue em java, e consegue em python (a linguagem livre que tomarei por base por
motivos adiante explicados ).

Pensem no usuário. “Prumodique” ele o usaria? Porque é rápido ou lento? Porque e
melhor ou não? (Ele nao teria capacidade pra analizar isso corretamente.) Mas
então, porque raios o usuário prefere um java, pede que instale o java na sua
máquina? Pense-mos agora porque o usuario usa o computador (Subentende-se por
usuario aquele que usufrui da informática, mas não para ela, diferente do usuário
programador, por exemplo.). Ele usa para fazer seu serviço, por exemplo, ou mesmo
para se divertir (nos casos em que ele nao usa para trabalhar), ou mesmo para
estudar, ou pra fazer coisas que a internet (alvo deste, assumo) permite, e alem de
permitir, economiza o usuario de sair de casa (exemplo: Banco). Ai que o java
entra. O banco adotou java porque sabe que a possibilidade de todo navegador
conter java é grande, já que muita coisa usa java hoje em dia, e ele é seguro o
suficiente para o banco e para o usuario. (e porque há java em quase todas as
máquinas? Porque os primeiros desenvolvedores web se sentiram tentados a usá-lo,
uns porque era a única linguajem que conheciam (já que java é amplamente divulgado), outros porque acharam que java era um javascript melhorado (pra quem ainda vai aprender, a visão é esta mesmo… culpa do pessoal do javascript que colocou um nome muito parecido no negócio; e como java passou a ser usado por um primeiro, e depois por muitos, aceitou-se como formato quase padrão para aplicações internet.) Ai esta uma análise pelo menos razoável do número de aplicações e clientes usuários da
tecnologia java.

Isto tambem serve para explicar porque não se consegue facilmente forçar o usuário
a mudar de sistema. Por mais que você diga para ele “Poxa, é so instalar o python
para IE ou mozilla ou o escambau (supondo que exista versões desta, certo? O que
não seria ruim. Pra quem pensa neste momento em boicotar o IE, se te negassem
salário, você não iria fazer o que quisessem para você receber, você mudaria de
emprego.
Muito parecido, o usuário não vai querer usar Firefox se você negar
serviço para o IE, e sim descartar o seu serviço, porque você não proveu solução para
ele. O que na minha opinião é mais problemático, e motivo pra não boicotar.
Mais uma sugestão para o pessoal do python, se nao existir, um PRE (Python runtime
environment) :p). Mas ora vejam, o usuário não vai instalar um “PDK” de graça. Ele
sá vai instalar se precisar, e se não for dificil para ele. Questão de facilidade
para a instalação não é problema do devel nem do usuário, e sim de quem compila o
python). Agora questãoo de precisar, sera questão de todos os programadores usarem
python para fazer os seus programas client-side. Mas o programador argumentará
“Porque vou usar python?” Cabe outro artigo e leituras e explicações para passar a
mensagem para ele de que deve usar python no lugar do java. É uma coisa dificil de
discutir é “O cliente não vai instalar o python na máquina dele so porque eu
resolvi usar o python. Argumento dificil de quebrar, é o unico meio que vejo de
quebrar esse argumento seria você garantir que, por esses motivos que ele comecou a
pensar a usar python, os outros tambem usarão, e que assim uma vez instalado, a
gama de serviços do cliente tambem voltaria a aumentar.

Com esta analize, pensando um pouco (para os que me disserem, não consigo enxergar alem disso, cheire um pouco de orégano e viaje muito. É bom e pode chegar a conclusões interessantes :P), pode-se chegar a um parecer do porque nao se usa
linguagens livres interpretadas para o usuário final, e de como sanar esse problema
(Usei python como exemplo porque ele existe pré-compilado para diversas
plataformas, e porque é a linguagem que mais gosto, mas se aplica a todas as
livres.). E eu acho incrivel o pessoal por exemplo, lancar um KIT com python (ou o
que seja) + GTK para windows (os dois existem pré-compilados para esta e são as
linguagens mais fáceis de portar pra “N” plataformas.) e o desenvolvedor desenhar
janelas avancadissimas no cliente via internet, no lugar do java, e rodando a uma
velocidade estonteante, e executar lógicas avancadissimas. Convenhamos que o GTK
desenha coisas mas bonitas do que o java, e pode se modificar para desenhar coisas
mais belas e leves ainda. Sao coisas imaginárias, mas tangem o mundo real, porque
existem, somente precisando de modelagens (plugins por exemplo.) e um pouco de boa
vontade.

E para todas essas coisas, ha diversos niveis de pessoas que podem fazer por exemplo: Os devels do python e do GTK se juntarem para montar um KIT oficial para
windows que integre nos 2 navegadores (IE e gecko), o desenvolvedor livre que
convencerá os outros a fazerem o mesmo, o próprio usuário, que consegue ver essa
possibilidade gigantesca e comeca a cobrar, enfim, este e um convite A TODA
COMUNIDADE para pensar nesta possibilidade.

Por fim (UFA?), sintam-se convidados a pensar nesta possibilidade, e de agir em
cima dessa, e de propagar se você gostar (o que e o maior problema, pois java e
tecnicamente mais fraco que muita linguagem, e como disse, ele so esta na moda
porque ha propaganda dele por ae.). Então, vamos?

Postumo adendo: minholi@#ubuntu-br.irc.freenode.org ao ler este, me mandou também este related: http://minholi.blogspot.com/2006/05/java-sucks-comparativo-lado-lado-de.html. Indico a leitura plenamente.

Anúncios

7 Comentários »

  1. Cara, vou passar pra vc a minha experiência, venho do mundo M$ + Borland, e a muito tempo venho tentando achar uma forma de migrar pra o linux, que me parecia complicado de mais, pela perspectiva de quem usava windows, felismente o ubuntu resoolvel este problema.

    Então agora ficou facil, pensei eu, ésó achar uma linguagem que possa fazer aplicaçõe multplatafor, e tô feito. Nunca a verdade esteve tão distante, olhei gambas, lazarus, kylix, e encontrei o python, foi paixão a primeira vista mas tb como uma paixão a desilusão foi grande, não por causa do python, ainda me sinto fortemente atraído por ela, mas em parte pela comunidade que a cerca. Como direi ? é muito academica.

    Lembre-se que estou falando pelo prisma de um programador que precisa programar para viver, e nesse ponto eu pessoalmente, achei muita dificultade de desnvolver algo com gtk, talvez por limitação minha, ou pelo ranso do arrastar e soltar do delphi.

    Mas na verdade não se tem ainda uma ferramenta para os pobres mortais como eu, capaz de tornar a programação viavel, e não dá pra falar de glade, boa etc…

    Bem me parece que a comunidade pythonica não está muito interessada em resolver este problema, alias algumas conversas que tive me deram a nítida impressão de estar na alemanha nazista: “Delphi é ruim, vc tem que programar de verdade” , como se só os grandes sábios da informática tivessem direito a usar esta tão maravilhosa linguagem.

    Bem isto tb foi um desabafo, e eu quase desisti de SL, e python, mas ultimamante aconteceu uma coisa que me animou de novo,e por incrivel que pareça tem parentesco com a M$, é o mono, que embora dbaixo de muitas críticas, está aí proporcionando uma obção de multiplatafor além do java.

    Me animei tanto, que estou estudando o rails, o TG, e um pouquinho de asp.net, para depois decidir para onde vou. O mono tem um alinguagem muito parecida com o python a Boo, quem sabe.

    Bem é só isso tudo…

    Abraços silfar

    Comentário por Silfar — 23/05/2006 @ 20:06 | Responder

  2. o problema do academicismo da comunidade python resolve-se com o tempo, com a popularidade que esta vai ganhando em comunidades nao academicas – só o facto do Python ser muito parecido com o ansi-basic (o que é excelente para amadores como eu que viveu a infancia com computadores de 8bits), é por si só excelente!

    Comentário por nitrofurano — 09/06/2006 @ 10:22 | Responder

  3. Gostei muito deste artigo. Parabéns mesmo! Fico feliz de saber que ainda existem pessoas que não ficam correndo atrás de modismos e conseguem ver que o java não é nem metade do que todos dizem que é… Hail Python ;)

    E é claro Hail RUBY!

    Comentário por terramel — 14/12/2006 @ 13:45 | Responder

  4. Realmente este é um artigo muito bom! Concordo com várias ítens do primeiro comentário, principalmente com o “nazismo” q existe hj em dia e o fato de python se muito “academico”. Não sou um defensor de java, pessoalmente não gosto, entretanto a sua comunidade é muita ativa e participativa. Já entrei em diversas comunidades “livres” e tudo o q encontro é a maior briga para provar q a linguagem fulana ou beltrana é melhor, ou q SUSE, Ubuntu, Debian prestam ou não.
    Sou um eterno amante de Linux, entrentanto muitas vezes fico decepcionado com brigas internas da comunidade, algo q me lembra briga de crianças q querem provar q o brinquedo dela e melhor q o do cologinha.
    Não vejam este comentário como uma crítica, apenas como um desabafo!
    Mais uma vez parabens pelo artigo.

    Comentário por Ngl — 14/12/2006 @ 21:09 | Responder

  5. Bom, primeiro, este artigo é um tanto velho, e é bom que ele tenha causado algum interesse nas pessoas. De fato Python é uma linguagem excelente, entretanto não propus somente usar o Python no lugar do Java, e sim porque não podemos ter uma alternativa a altura. Eu devo admitir que em muitas comunidades de software livre eu tive problemas, e a única que fui bem aceito é a do Ubuntu, o que constitui um problema sério (sim, estão criando troll em cativeiro – que coisa não é mesmo?). Mesmo assim, quero ressaltar que o meu maior descontentamento é porque eu só posso desenvolver um sistema em Java, e não em Python ou outra coisa qualquer? E porque o usuário que instala u JRE (Java Runtime Edition) não pode instalar o runtime do Python, e porque ele não pode entrar como mimetype script no navegador, para que ao invés de AJAX, tivessemos APAX? Concordo com todos os comentários que li, e agradeço aos leitores que tiveram paciencia de ler, e que se interessaram por essa dissertação.

    Comentário por Leonardo Amaral — 18/12/2006 @ 15:03 | Responder

  6. Quando comparamos a LINGUAGEM Java com outras linguagens, encontramos uma série de fatores que tornam algumas linguagens como Ruby bastante atrativas. A verbosidade do Java é uma delas. Mas se analisarmos a PLATAFORMA Java e a COMUNIDADE java, fica fácil entender porquê java é uma linguagem tão difundida.

    No entanto, muitos programadores de outras linguagens, ao atacarem o Java, esquecem-se de conhecer o propósito da linguagem. Java veio em uma época em que ter portabilidade era complicado. E portabilidade não é recompilar o código para outra plataforma, nem ter 4, 5 versões do software, um pra cada uma. É usar a mesma versão em várias. E isso Java permitiu!

    Segundo, que quando as outras linguagens resolveram sair do meio acadêmico, tarde. Java já estava difundida! Afinal de contas, na época de glória do applet, havia mais alguma tecnologia que pudesse concorrer com o Applet? Hoje, ainda há? Ajax? rsrs quase…

    Creio que o fator primordial que contribuiu para a o crescimento da plataforma Java não foi só propaganda. Foi a comunidade, preocupada sempre com qualidade, produtividade e manutenibilidade.

    Comentário por Josenaldo — 29/01/2007 @ 11:39 | Responder

  7. José:

    Eu entendo a revolução que o java proporcionou as linguagens interpretadas/web. Mas as coisas mudam, e novas linguagens, tão ou até mais eficientes, como o Ruby e o Python, surgem, e achar que o Java hoje é a melhor escolha porque já está no mercado é besteira. Todas tem recursos muito interessantes, e estes que deveriam ser levados em consideração ao se manusear com uma linguagem, algo que não acontece pelo modismo Java. E AJAX não passa muito de JavaScript+XMLHttpRequest+DOM.

    Comentário por Leonardo Amaral — 04/02/2007 @ 12:24 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: